Fabricantes de Computadores na China pré-instalam spyware

http://www.theepochtimes.com/n2/content/view/20163/

Por Wu Weilin
Epoch Times Pessoal 26 de julho de 2009
 

No final de junho, o regime chinês anunciou que iria atrasar a exigência de que todos os computadores vendidos no país contivessem um software específico conhecido como “Green Dam”, o qual serve como spyware para ajuda-los nos seus esforços de censura.Isso gerou uma forte oposição de grupos empresariais e usuários de computadores chineses .

Mas, recentemente alguns famosos fabricantes de computadores, incluindo Acer, Lenovo, Sony e Asus já começaram a vender computadores com o software de monitoramento Green Dam pré-instalado por solicitação do regime chinês.

Segundo a versão em inglês do China Daily de 22 de julho, Wu Shaodong, um representante de vendas em Pequim para a Acer Inc., disse que o software de monitoramento Green Dam será pré-instalado em todos os computadores que participam da promoção de Agosto direcionada aos alunos e seus pais.

A porta-voz da empresa Acer, Meng Lei afirmou que a empresa iniciou a instalação do Green Dam spyware nos PCs a partir de Julho, seguindo ordens do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China.

O Lenovo Group, primeiro na China e a quarta maior fabricante de computadores do mundo também instalou o Green Dam em seus mais recentes laptops Thinkpad.O porta-voz da empresa disse que os usuários poderiam optar por ativar o software ou não. ” Nós pré-instalamos o software de acordo com a lei “, ele acrescentou.

A Sony Corp começou a pré-instalar Green Dam em Junho. Mas a Sony disse que eles pararam de fazê-lo.

Foi dito que a fabricante de computadores de Taiwan ASUSTeK Computer Inc. tem incluído o software Green Dam nos CDs que acompanham seus computadores desde 1º de Julho.

No entanto, duas importantes empresas de PCs norte-americanas, HP e Dell, não colocaram o Green Dam em seus PCs ainda.

Incidentes em protestos de massa têm acontecido com freqüência este ano, como o incidente de Deng Yujiao em maio, o incidente de Shishou que envolveu mais de 10.000 pessoas em junho e o incidente de Urumqi em julho.Várias fotos, textos e vídeos retratando a verdade em torno desses eventos se espalharam pela Internet, apesar das tentativas do Partido Comunista Chinês de bloquear o trânsito e o fluxo de informações.Por causa disso, observadores dizem que isso é parte do plano do regime comunista de apertar o controle da Internet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: