Nova Gestapo da UE Espiona os Britânicos

30/03/2010

 http://express.co.uk/posts/view/165256/New-EU-gestapo-spies-on-Britons

Sexta-feira 26 de Março de 2010    Por Mary Reynolds

MILHÕES de britânicos encaram o fato de serem espionados por uma nova agência de inteligência Européia, a qual foi concedida assustadores poderes para intrometer-se em nossas vidas.

A Europol pode acessar informações pessoais de qualquer pessoa – incluindo as suas opiniões políticas e preferências sexuais – se suspeitar, com ou sem razão, que ela possa estar envolvida em qualquer ” ato preparatório ” que poderia conduzir a atividade criminosa.

A falta de clareza sobre as atribuições da agência situada em Haia, provocou ontem furiosos protestos, com críticos avisando que os espiões da UE ameaçam nosso direito à liberdade de expressão.

Entende-se que a agência vai concentrar-se em qualquer um com pensamento ” xenófobo ” ou propenso a cometer um crime envolvendo o meio ambiente, computadores ou automóveis.

Isso pode incluir monitoramento secreto de pessoas que negam a existência de alterações climáticas ou falam sobre questões polêmicas.

Paul Nuttall, presidente do Partido da Independência do Reino Unido, disse: ” Estou horrorizado. Nós pensamos que o Estado Big Brother de Gordon Brown era bastante ruim, mas pelo menos vamos expulsá-lo em maio. Esses caras nós não podemos expulsar a menos que deixemos a UE “.

James Welch, diretor jurídico da campanha do grupo Liberty, disse: ” Temos enormes preocupações de que a Europol parece ter sido dotada de poderes para armazenar informações muito sensíveis e de investigar assuntos que nem mesmo são crimes no país. Qualquer extensão dos poderes de polícia, em qualquer nível tem de ser devidamente discutida e analisada. ”

Até 1º de Janeiro, a Europol era uma polícia financiada por vários estados para ajudar a combater o crime organizado internacional. Mas ela foi recriada como o braço oficial de coleta de informações criminais da UE e Bruxelas aumentou imensamente seus poderes.

Ela pode agora mirar mais do que simplesmente o crime organizado e as exigências de provas necessárias para iniciar um acompanhamento individual foram diminuídas.

A Europol também foi absorvida pela superestrutura da UE, então terá um financiamento centralizado, jogando para longe um ponto chave em sua independência.

Os militantes ontem à noite manifestaram preocupações sobre a lista indefinida de ” crimes graves ” que a agência pode ajudar a investigar, que incluem o racismo e xenofobia, crime ambiental e corrupção. Entre os dados pessoais que podem ser coletados e armazenados estão ” dados comportamentais “, incluindo ” estilo de vida e cotidiano; deslocamentos; lugares frequentados “, situação fiscal e perfis de DNA e voz.

Quando for relevante, a Europol também será capaz de guardar os dados de uma pessoa sobre suas ” opiniões políticas, crenças religiosas ou filosóficas, filiação sindical e dados relativos a saúde e a vida sexual. ”

Sean Gabb, diretor da Aliança Libertária, advertiu que isto ameaça o nosso direito à liberdade de expressão.

” Não me surpreende que tenham sido entregues a Europol estes poderes bastante assustadores “, disse ele.” Nós agora vivemos em um estado Pan-Europeu, então já era de se esperar que ele teria uma força policial federal com poderes sobre nós. ”

” Existe um real perigo real de que a resistência às políticas da UE poderiam tornar um indivíduo passível de prisão. “

” Por exemplo, se Bruxelas adotar uma postura linha dura sobre as mudanças climáticas, é possível que alguém que divulgue o seu ceticismo sobre as mudanças climáticas possa ser acusado de cometer crime ambiental, por ter enfraquecido os esforços da UE para salvar a humanidade.”

Timothy Kirkhope, líder conservador no Parlamento Europeu, disse: ” a nova atribuição da Europol expandiu significativamente os seus poderes. “

” Há uma real possibilidade de que suas atribuições indefinidas vão permiti-los gradualmente extender suas áreas de intervenção ainda mais.”

O Ministério do Interior sustenta que as mudanças foram de interesse da Grã-Bretanha.

Um porta-voz disse: ” A Europol está agora em uma posição muito mais forte para um melhor apoio à nossa luta contra a grave e organizada criminalidade e ao terrorismo.”

Anúncios

Reforma do Sistema de Saúde Sinaliza a Decadência do Império dos EUA ?

26/03/2010

http://www.cnbc.com/id/36013573&r

Publicação: quarta – feira 24 março, 2010 | 5:44

Por: Antonia Oprita

A aprovação da lei de reforma do sistema de saúde mostra que o império dos EUA está em declínio porque ilustra o fato de que as pessoas esperam do Estado para tomar conta delas, disse à CNBC David Murrin, gestor de fundos hedge e co-fundador da Emergent Asset Management.

Na terça-feira, o presidente Barack Obama promulgou a lei de reforma do sistema de saúde, que expande a cobertura de saúde para os pobres, estabelece novos impostos sobre os ricos e impossibilita artifícios das seguradoras, tais como recusar pessoas com doenças pré-existentes.

Em suas fases de expansão, impérios obrigam as pessoas a sairem, correrem riscos e defenderem-se sozinhas, disse Murrin, lembrando o desmantelamento do Império Britânico após a guerra, quando o Serviço Nacional de Saúde, o qual assegura cobertura de saúde universal na Grã-Bretanha, foi criado .

” Isto (decadência do império) é atualmente um fato consumado em que a sociedade entrou e isso vai acontecer muito rapidamente, eu estou com medo”, disse ele a “Squawk Box Europa”.

” No momento em que se começa a construir um sistema, ele torna-se coeso em razão de seu sucesso … as rupturas no sistema americano, eu acho que estão mais aparentes do que nunca”, Murrin acrescentou.

A ascensão da China será muito mais rápido do que a maioria das pessoas esperavam conforme seu poderio militar cresce, disse ele.

“Nós todos sabemos que haverá uma mudança, a surpresa será o ritmo dessa mudança “, Murrin disse, observando que ” todos os impérios quando declinam subestimam seus desafiantes. ”

O pico das commodities será atingido em algum ponto entre 2020 e 2025 e é o período anterior a esta que deve ser observado, já que a China parece muito mais disposta a correr riscos do que os países ocidentais, previu ele.

” Você tem muito mais homens na China do que no Ocidente “, disse, observando que 56 por cento da sociedade chinesa é composta de homens, por causa das políticas de controle populacional do país e das tradições nas quais os homens tem mais valor que as mulheres.

” O que isto significa é que eles, de longe estão muito mais preparados do que a sociedade do Ocidente … se você olhar para um confronto e sua capacidade de arriscar seus homens nele “, explicou Murrin.

A China começou a inovar e tem trabalhado em cima das fraquezas do Ocidente para que possa ultrapassar os países desenvolvidos, acrescentou.

O país está investindo pesadamente na África, o que Murrin chama de uma “ formidável oportunidade ” porque lá tem a melhor demografia do mundo e uma grande quantidade de recursos.

“Eu acho que a África, como assunto genérico, é o mais importante do momento”, disse ele.

 


Usa dinheiro em espécie e aprecia ter privacidade? Você é um terrorista

15/03/2010

http://www.prisonplanet.com/use-cash-and-enjoy-privacy-youre-a-terrorist.html

Anúncio do governo em estação de rádio britânica diz ao público para denunciar as pessoas que fecham suas cortinas como potenciais terroristas suicidas

Paul Joseph Watson
Prison Planet.com
Quinta – feira, março 11, 2010

Um novo comercial do governo atualmente sendo executado em uma das mais populares estações de rádio da Grã-Bretanha está vendendo uma coisa – medo – por incentivar os londrinos a denunciarem seus vizinhos como terroristas se eles usam dinheiro, apreciam ter sua privacidade, ou até mesmo fecham as cortinas.

A propaganda, produzido em conjunto com o canal nacional de rádio TallkSport, promove a “linha anti-terrorista ” e encoraja as pessoas a denunciarem indivíduos que não falam muito com seus vizinhos, pessoas que gostam de manter-se isoladas, pessoas que fecham suas cortinas, e pessoas que não usam cartões de crédito.

“Até pode não significar nada, mas tudo isto junto pode fazer você desconfiar”, afirma a voz no anúncio, antes de continuar ” Nós todos temos um papel a desempenhar no combate ao terrorismo” (nós somos todos informantes da Stasi contratados pelo governo).

“Se você ver algo suspeito, ligue para a linha anti-terrorista confidencial … Se você suspeitar, denuncie”, conclui o comercial.

Ouça o anúncio abaixo. (Obs: Não traduzido)

Está certo, se você está tentando ficar sem dívidas não possuindo um cartão de crédito, você é obviamente um forte candidato a ser um terrorista suicida¹.

Se você está assistindo televisão ou usando um monitor de computador e quer manter o sol longe da tela, fechando suas cortinas, provavelmente você está operando sob o comando de Osama bin Laden.

Se você prefere não deixar o bairro inteiro saber da sua vida, então você poderia estar planejando seqüestrar aviões e jogá-los contra edifícios.

Em face disto, a completa loucura deste comercial torna desnecessária qualquer tipo de explicação. O que é infinitamente mais perturbador é a profunda mensagem que o governo está tentando impor em cima do povo – que todos têm a responsabilidade de agir como um cidadão espião, um informante da Stasi trabalhando para o Estado, e que todos estão sob suspeita constante, não importando que aparentemente tenham um comportamento normal.

Isto nada tem a ver com a captura de terroristas inexistentes e tudo a ver com a criação da percepção de que qualquer um que tente viver a sua vida, mesmo que ligeiramente fora do sistema, não possuindo um cartão de crédito, por exemplo, é uma ameaça em potencial para o resto das ovelhas que optaram por permanecer firmemente dentro dos limites do curral.

Isto é para os outros detentos fiscalizarem qualquer outro prisioneiro que se arrisque a pisar fora dos limites da cela.

Outro aspecto é a tentativa de acelerar a criação de uma sociedade sem dinheiro, onde cada transação é monitorada e registrada. Para se eliminar o dinheiro, predominantemente o seu uso tem que ser demonizado como duvidoso, vil e criminoso.

As pessoas que tem lido este site vão saber que temos seguido a evolução destes tipos de campanhas com pavor crescente por suas semelhanças com os dias mais negros da Rússia Stalinista e da Alemanha nazista.

Idênticas campanhas anti-terrorristas anteriores exibiram cartazes insinuando que pessoas que recebem pensões, vivem em apartamentos, ou dirigem vans deveriam ser denunciadas. Isto parece inacreditável ? É verdade, a Polícia Metropolitana de Londres realmente fez uma campanha encorajando as pessoas a relatarem indivíduos como potenciais terroristas, pelo motivo de possuírem moradia, sob o lema ” Terroristas precisam de lugares para viver.Você desconfia de seus inquilinos ou vizinhos ? “

Uma campanha mais recente incentivou os cidadãos a estudarem o conteúdo do lixo de cada um e informar qualquer coisa suspeita, bem como reparar indivíduos que olham para as milhões de câmeras de CFTV que cercam todas as principais ruas do país. Olhar fixamente para o Big Brother é um sinal de terrorismo, de acordo com o governo britânico. Pessoas que usam telefones celulares, câmeras e computadores também foram rotulados de suspeitos de terrorismo.

 

Com a América e a Grã-Bretanha profundamente desfazendo-se em estados policiais militarizados, a sociedade começa a assimilar cada vez mais aspectos da Alemanha nazista, especialmente no contexto dos cidadãos sendo jogados uns contra os outros, o que por sua vez cria um clima de medo e a sensação constrangedora de estar sempre sendo observado.

Um equívoco comum sobre a Alemanha nazista era de que o estado policial era apenas uma criação das autoridades e que os cidadãos eram apenas vítimas. Pelo contrário, os arquivos da Gestapo mostram que 80% de todas as investigações foram iniciadas em resposta as informações fornecidas por denúncias de alemães “comuns”.

“Existiam relativamente poucos na polícia secreta, e a maioria estava apenas processando as informação que chegavam. Eu tinha descoberto um fato chocante. Não era a polícia secreta que estava realizando esta vigilância em larga escala e se escondendo em cada esquina. Foi o povo alemão comum que esteve informando sobre os seus vizinhos “, escreveu Robert Gellately da Universidade Estadual da Flórida.

Gellately descobriu que as pessoas que denunciavam seus vizinhos eram essencialmente motivadas por fatores banais – ” ganância, inveja e questões sem importância “, e não por uma preocupação genuína com a criminalidade ou insegurança.

Gellately ” encontrou casos de sócios entregando outros para obter controle total do negócio; namorados ciumentos delatando concorrentes; vizinhos denunciando famílias inteiras por não limparem os banheiros compartilhados ou por desejarem ocupar seus apartamentos. ”

” E também havia os que denunciaram, porque pela primeira vez em sua vida alguém em posição de autoridade iria ouvi-los e valorizar o que disseram. ”

Gellately enfatiza o fato de que os alemães que alertaram as autoridades sobre seus vizinhos sabiam muito bem quais seriam as conseqüências para as vítimas – famílias separadas, tortura e internação em campos de concentração e, por último, em muitos casos a morte – mas ainda assim o fizeram inescrupulosamente, porque a obtenção de vantagens financeiras e melhor bem-estar foram considerados mais importantes para eles.

Estes ataques a base do egoísmo e infantilidade indica que o governo está tentando manipular as pessoas para tomar conta de seus vizinhos. O sentimento de auto-importância por serem escutados, atribuindo algum sentido temporário de autoridade, e o ritual de recompensa pavloviano de ser metaforicamente afagados na cabeça por alguém em um uniforme, são todas as tendências das quais essas campanhas tiram proveito.

Contudo, se não quisermos acabar em uma sociedade que vive em um constante estado de tirania e medo como Alemanha Oriental da Stasi ou a Rússia Stalinista, devemos aprender que nossos vizinhos não são nossos inimigos, e que a única ameaça real contra a qual precisamos nos unir é um estado tirânico que tenta nos destruir, jogando-nos uns contra os outros.


Música Oficial da Copa do Mundo e Olímpiadas

11/03/2010

ZEROVINTEUM

REFRÃO

Cuidado pra não se queimar na praia do arrastão        É…Rio de Janeiro
A cidade é maravilhosa mas se liga, mermão               É…Rio de Janeiro
Aqui fazem sua segurança assassinando menor         É…Rio de Janeiro
Então fica de olho aberto malandragem não tem dó    É…Rio de Janeiro


A Implantação do Estado Policial no Rio de Janeiro IV

01/03/2010

Quais as verdadeiras razões da Ocupação das Favelas ?

Post Especial – Bem Vindos ao Mundo Real !

Rorschachbr
PlanetaPrisão
Segunda 1 de Março Última atualização 11 de Março

 

 

 

 

 

 

 

 

As imagens de criminosos circulando armados entre as favelas de Manguinhos e do Jacarezinho durante a madrugada podem ter surpreendido milhares, ou talvez milhões de pessoas se levarmos em conta a repercussão internacional. Menos aos cariocas. Sim, porque até mesmo quem mora na Zona Sul, quase toda ocupada pela PM, sabe que nas favelas é assim que a banda toca. Aquela região é conhecida como Faixa de Gaza há pelo menos uns seis anos. Conforme reportagens de vários veículos de imprensa os moradores sempre denunciaram e imploraram para que fosse tomada alguma providência. Mas, de repente são mostradas imagens chocantes nas TVs e nos jornais e então o E(e)stado se vê obrigado a dar uma resposta para um problema que sempre foi ignorado: a Zona Norte está entregue aos criminosos.

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas a solução já está a caminho: A Cidade da Polícia. Tenho observado que a mídia sempre tem destacado problemas em regiões onde já estão previstas ou sendo executadas ações do governo. Curiosamente, “certas” regiões onde existem os mesmos problemas não figuram nos noticiários de forma negativa. Como bom cidadão vou “lembrar” as autoridades certos bairros ( já que gostam de chamar assim) onde as cenas são as mesmas que as da Av. Suburbana com Av. dos Democráticos : ROCINHA (sempre mostrando “projetos sociais” , COMPLEXO DO ALEMÃO (sempre mostrando as obras PAC), MANGUEIRA (sempre mostrando samba e carnaval). Não estou dizendo que a mídia não informa sobre eventuais confrontos; inclusive com mortes de policiais, bandidos e moradores, que ocorrem nestes locais; e faz até com o sensacionalismo barato de sempre. Mas depois sempre tem uma matéria do tipo Criança Esperança onde são mostradas algumas iniciativas até louváveis da própria população, que cansada de esperar ações do poder público tenta oferecer alguma alternativa para as crianças e adolescentes não ingressarem na criminalidade. Mas para cada um que sai ou deixa de entrar, tem nove na fila ansiosos para se sentirem cidadãos da favela ! Mas espere, o que vem a ser isso? Simples, o jovem que não está de alguma maneira ligado ao crime dentro na favela é ignorado pela maioria dos outros jovens. Bem vindos ao mundo real.

Os filmes Cidade de Deus e Tropa de Elite retratam essa realidade que a mídia esconde. No primeiro, o personagem Buscapé faz amizade na praia com jovens de uma classe social diferente da sua porque começa a trazer droga da favela. Ele não fez isso para obter lucros mas para conseguir integrar o grupo e assim ficar mais perto da garota que gostava. Sem a droga ele sequer seria notado. Porém, quando o grupo passou a frequentar a favela a garota logo tornou-se namorada de um dos chefes do tráfico. Este tipo de situação é uma das coisas mais comuns e talvez a principal motivação dos jovens para envolverem-se no mundo do crime. Desde adolescentes que seguram armas só para impressionar garotas até jovens que cursam faculdade e namoram traficantes o fato é que são muitos os fatores que estimulam as pessoas a relacionarem-se com criminosos. Já no filme Tropa de Elite é retratada a hipocrisia nas cenas em que o policial Matias manifesta sua indignação na passeata dos estudantes, por saber que vários utilizam drogas, inclusive na ONG sediada no morro, e ficam fazendo passeata contra a violência. Isto é um paradoxo. Mas é verdade.

A cidade está cada vez mais dividida. De um lado do túnel as armas desapareceram e o tráfico continua de forma velada, sem terror. Para os varejistas do asfalto o negócio ficou muito mais rentável, os grandes atacadistas ( favelas ) não concorrem mais com eles. Não vale mais a pena subir morro na Zona Sul em busca de drogas. É óbvio que os preços vão aumentar. Quem não quiser ou não puder pagar mais caro vai ter que atravessar o túnel, onde certamente as coisas vão piorar, até porque não existe tanta preocupação da sociedade com as consequências que a população da Zona Norte e adjacências irão sofrer. O importante é a Zona Sul estar “ pacificada “.