Usa dinheiro em espécie e aprecia ter privacidade? Você é um terrorista

http://www.prisonplanet.com/use-cash-and-enjoy-privacy-youre-a-terrorist.html

Anúncio do governo em estação de rádio britânica diz ao público para denunciar as pessoas que fecham suas cortinas como potenciais terroristas suicidas

Paul Joseph Watson
Prison Planet.com
Quinta – feira, março 11, 2010

Um novo comercial do governo atualmente sendo executado em uma das mais populares estações de rádio da Grã-Bretanha está vendendo uma coisa – medo – por incentivar os londrinos a denunciarem seus vizinhos como terroristas se eles usam dinheiro, apreciam ter sua privacidade, ou até mesmo fecham as cortinas.

A propaganda, produzido em conjunto com o canal nacional de rádio TallkSport, promove a “linha anti-terrorista ” e encoraja as pessoas a denunciarem indivíduos que não falam muito com seus vizinhos, pessoas que gostam de manter-se isoladas, pessoas que fecham suas cortinas, e pessoas que não usam cartões de crédito.

“Até pode não significar nada, mas tudo isto junto pode fazer você desconfiar”, afirma a voz no anúncio, antes de continuar ” Nós todos temos um papel a desempenhar no combate ao terrorismo” (nós somos todos informantes da Stasi contratados pelo governo).

“Se você ver algo suspeito, ligue para a linha anti-terrorista confidencial … Se você suspeitar, denuncie”, conclui o comercial.

Ouça o anúncio abaixo. (Obs: Não traduzido)

Está certo, se você está tentando ficar sem dívidas não possuindo um cartão de crédito, você é obviamente um forte candidato a ser um terrorista suicida¹.

Se você está assistindo televisão ou usando um monitor de computador e quer manter o sol longe da tela, fechando suas cortinas, provavelmente você está operando sob o comando de Osama bin Laden.

Se você prefere não deixar o bairro inteiro saber da sua vida, então você poderia estar planejando seqüestrar aviões e jogá-los contra edifícios.

Em face disto, a completa loucura deste comercial torna desnecessária qualquer tipo de explicação. O que é infinitamente mais perturbador é a profunda mensagem que o governo está tentando impor em cima do povo – que todos têm a responsabilidade de agir como um cidadão espião, um informante da Stasi trabalhando para o Estado, e que todos estão sob suspeita constante, não importando que aparentemente tenham um comportamento normal.

Isto nada tem a ver com a captura de terroristas inexistentes e tudo a ver com a criação da percepção de que qualquer um que tente viver a sua vida, mesmo que ligeiramente fora do sistema, não possuindo um cartão de crédito, por exemplo, é uma ameaça em potencial para o resto das ovelhas que optaram por permanecer firmemente dentro dos limites do curral.

Isto é para os outros detentos fiscalizarem qualquer outro prisioneiro que se arrisque a pisar fora dos limites da cela.

Outro aspecto é a tentativa de acelerar a criação de uma sociedade sem dinheiro, onde cada transação é monitorada e registrada. Para se eliminar o dinheiro, predominantemente o seu uso tem que ser demonizado como duvidoso, vil e criminoso.

As pessoas que tem lido este site vão saber que temos seguido a evolução destes tipos de campanhas com pavor crescente por suas semelhanças com os dias mais negros da Rússia Stalinista e da Alemanha nazista.

Idênticas campanhas anti-terrorristas anteriores exibiram cartazes insinuando que pessoas que recebem pensões, vivem em apartamentos, ou dirigem vans deveriam ser denunciadas. Isto parece inacreditável ? É verdade, a Polícia Metropolitana de Londres realmente fez uma campanha encorajando as pessoas a relatarem indivíduos como potenciais terroristas, pelo motivo de possuírem moradia, sob o lema ” Terroristas precisam de lugares para viver.Você desconfia de seus inquilinos ou vizinhos ? “

Uma campanha mais recente incentivou os cidadãos a estudarem o conteúdo do lixo de cada um e informar qualquer coisa suspeita, bem como reparar indivíduos que olham para as milhões de câmeras de CFTV que cercam todas as principais ruas do país. Olhar fixamente para o Big Brother é um sinal de terrorismo, de acordo com o governo britânico. Pessoas que usam telefones celulares, câmeras e computadores também foram rotulados de suspeitos de terrorismo.

 

Com a América e a Grã-Bretanha profundamente desfazendo-se em estados policiais militarizados, a sociedade começa a assimilar cada vez mais aspectos da Alemanha nazista, especialmente no contexto dos cidadãos sendo jogados uns contra os outros, o que por sua vez cria um clima de medo e a sensação constrangedora de estar sempre sendo observado.

Um equívoco comum sobre a Alemanha nazista era de que o estado policial era apenas uma criação das autoridades e que os cidadãos eram apenas vítimas. Pelo contrário, os arquivos da Gestapo mostram que 80% de todas as investigações foram iniciadas em resposta as informações fornecidas por denúncias de alemães “comuns”.

“Existiam relativamente poucos na polícia secreta, e a maioria estava apenas processando as informação que chegavam. Eu tinha descoberto um fato chocante. Não era a polícia secreta que estava realizando esta vigilância em larga escala e se escondendo em cada esquina. Foi o povo alemão comum que esteve informando sobre os seus vizinhos “, escreveu Robert Gellately da Universidade Estadual da Flórida.

Gellately descobriu que as pessoas que denunciavam seus vizinhos eram essencialmente motivadas por fatores banais – ” ganância, inveja e questões sem importância “, e não por uma preocupação genuína com a criminalidade ou insegurança.

Gellately ” encontrou casos de sócios entregando outros para obter controle total do negócio; namorados ciumentos delatando concorrentes; vizinhos denunciando famílias inteiras por não limparem os banheiros compartilhados ou por desejarem ocupar seus apartamentos. ”

” E também havia os que denunciaram, porque pela primeira vez em sua vida alguém em posição de autoridade iria ouvi-los e valorizar o que disseram. ”

Gellately enfatiza o fato de que os alemães que alertaram as autoridades sobre seus vizinhos sabiam muito bem quais seriam as conseqüências para as vítimas – famílias separadas, tortura e internação em campos de concentração e, por último, em muitos casos a morte – mas ainda assim o fizeram inescrupulosamente, porque a obtenção de vantagens financeiras e melhor bem-estar foram considerados mais importantes para eles.

Estes ataques a base do egoísmo e infantilidade indica que o governo está tentando manipular as pessoas para tomar conta de seus vizinhos. O sentimento de auto-importância por serem escutados, atribuindo algum sentido temporário de autoridade, e o ritual de recompensa pavloviano de ser metaforicamente afagados na cabeça por alguém em um uniforme, são todas as tendências das quais essas campanhas tiram proveito.

Contudo, se não quisermos acabar em uma sociedade que vive em um constante estado de tirania e medo como Alemanha Oriental da Stasi ou a Rússia Stalinista, devemos aprender que nossos vizinhos não são nossos inimigos, e que a única ameaça real contra a qual precisamos nos unir é um estado tirânico que tenta nos destruir, jogando-nos uns contra os outros.

Uma resposta para Usa dinheiro em espécie e aprecia ter privacidade? Você é um terrorista

  1. O BRASIL SEM OPOSIÇÃO.
    O dominio dos poderosos sobre os fracos jé é vidente.O titular que veio da linha da pobresa,surgio na classe trabalhadora e agora encarcera o Brasil ao comunismo perverso,se entitula “Estadista Global”.Como pode tantos terroristas ocupando os melhores cargos do governo e partidarizando o judiciário à silenciar atos de corrupção dos três poderes? Onde estamos e pra onde vamos? Cala-se a voz da oposição,ou será que ele ainda existe?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: