TV é uma arma Psico-Social

23/08/2010

Ken Doyle
http://oneworldscam.com/?p=7130

Eu acho que a opinião da maioria das pessoas de direita concorda que, consequências físicas à parte, o conteúdo da maioria da programação da TV hoje (eu enfatizo a palavra programação, um processo que envolve um receptor de informação passivo) é planejada para implantar uma cosmovisão social e um sistema de valores egocêntrico, sendo na verdade o oposto do que uma sociedade saudável e estável exige. Individualismo a qualquer preço é a regra do dia, e é cada vez mais evidente que a compaixão pelos nossos semelhantes e um senso de responsabilidade pessoal estão desaparecendo rapidamente, juntamente com a moralidade que todas as civilizações saudáveis sabem ser necessárias para a sobrevivência. Apenas recentemente, um carro em que eu estava viajando foi colidido por trás por um motorista que tinha, eu diria, por volta dos quarenta anos, parecia bastante respeitável e dirigia um carro novo e caro. Em vez de parar e oferecer seus dados pelos prejuízos causados ele fingiu se desculpar e quando o nosso veículo foi puxado para fora do parque com segurança, ele pegou sua oportunidade de escapar da cena, sem dúvida, parabenizando-se por evitar um bagunçado processo envolvendo agências de seguros, etc… As pessoas hoje são preparadas para sentir culpa somente quando apanhadas e expostas por seus crimes. Elas não temem nenhuma autoridade superior, e o curso atual das atitudes em sociedade põe fim nessa visão particular, freqüentemente defendida, de que é possível manter-se bom e íntegro sem uma religião ou um princípio orientador moral, se você preferir. Os números da criminalidade, comportamentos violentos e a atitude geral dos cidadãos tendem a indicar o contrário. Acredito que a TV tem muita responsabilidade em seus ombros por isso.

As pessoas gastam muito do seu tempo livre em frente à televisão. Eu não acho que é um exagero afirmar que a TV é a principal fonte de opiniões e pontos de vista das pessoas sobre praticamente tudo. Devido a quantidade de tempo em que as pessoas passam assistindo televisão faz sentido que, se você pretende moldar a opinião pública, a televisão é o meio perfeito para disseminar suas informações. É lógico então que, se você concorda que existe um movimento, e acho que muitas pessoas concordam, cujo objetivo é reconstruir o mundo à imagem do homem, ainda que de forma distorcida e perversa, então faz sentido para tal organização consolidar o controle sobre as ondas de TV e transformá-las em um robô de propaganda. Alguns podem dizer que a prova está na mistura, na qual a TV é muito tendenciosa para um estilo de vida amoral, bruto e libertino e que a representação da religião Cristã, a própria força que criou a nossa sociedade, é tão negativa, desinformada e hostil que certamente existe uma conspiração. Agora esse pensamente extrapola até o próprio artigo, mas os fatos estão aí e a conspiração está às portas. Para dar apenas dois exemplos, temos a confissão da BBC, após um vazamento de um memorando interno, no qual admitem que tem uma perspectiva anticristã. Após denúncias de que a programação da BBC repetidas vezes erra sendo sensível com o Islã e outras minorias (religiosas ou não) e influencia contra o cristianismo (especialmente o Catolicismo Romano), a British Broadcasting Corporation admitiu sua culpa. Uma reunião de cúpula dos funcionários da BBC culminou em confissões de que ” a BBC não é imparcial ou neutra “, como colocou o editor político da BBC Andew Marr. As conclusões da reunião a portas fechadas vazaram para o jornal britânico The Mail on Sunday.

Existem também evidências de que os governos controlam a produção e o conteúdo das notícias. Em 14 de Janeiro de 1983 o presidente Reagan dos EUA sancionou a diretiva 77, que concedeu a CIA e ao governo plenos poderes para determinar e controlar o conteúdo das notícias que o público norte-americano recebe, notícias que agora podem ser enviadas e/ou modificadas em minutos com a tecnologia moderna.

 

Leia o resto deste post »


A Implantação do Estado Policial no Rio de Janeiro VI

11/08/2010

Quais as verdadeiras razões da Ocupação das Favelas ?

Parte 5 – O Povo Contra Ataca

Rorschachbr
PlanetaPrisão
Quarta 11 de Agosto de 2010

Com a imprensa devidamente amestrada para não mostrar a realidade das favelas após a ocupação militar maciça, chamada ironicamente de pacificação, poderíamos achar que a vida nestes locais agora é só alegria, com os moradores libertos da opressão dos criminosos, graças a nova e bem treinada polícia do governador Sérgio Cabral, sujeito que aparenta ser muito simpático e educado, certo? Bem, com a palavra os moradores:


Vacinas anti-HIV Provocam uma Taxa de 50 por cento de Falsos Positivos nos Testes de HIV

02/08/2010

http://www.infowars.com/hiv-vaccines-cause-50-percent-false-positive-rate-in-hiv-tests/

Mike Adams
Natural News
20 de Julho de 2010

Isto pode ser uma grande surpresa para a maioria das pessoas, mas os testes de HIV ministrados às pessoas hoje, na verdade não testam a presença do vírus HIV. Pelo contrário, eles testam a presença de anticorpos HIV que o sistema imunológico cria para se defender contra o HIV. E só porque você possui anticorpos HIV não significa que você efetivamente é portador do HIV. Em algumas circunstâncias, até 50 por cento dos HIV positivos são falsos, causando um estrago nas vidas daqueles pacientes que são falsamente acusado de serem “ HIV positivo ”.

Este fato alarmante foi revelado em um estudo recente está sendo publicado na edição de 21 de julho do Jornal da Associação Médica Americana. Isso mostra que os pacientes que são recrutados para testes de vacinas HIV muitas vezes acabam acusando positivo para HIV, embora eles só fossem expostos à vacina, não ao vírus.

Quase metade das pessoas HIV-negativas que participam dos testes clínicos de vacinas anti-HIV acabam acusando positivo em exames de rotina para HIV – apesar de não estarem de fato infectadas ”, relata a US News & World Report.

Algumas vacinas produziram uma taxa de falsos positivos de mais de 86 por cento.

Testes de HIV carecem de credibilidade

O que este novo estudo demonstra claramente é a total falta de credibilidade científica dos testes de HIV comuns. Ele também demonstra os perigos de se vacinar contra o HIV, porque o simples ato de receber uma vacina anti-HIV pode acusar positivo no teste para HIV, o que por sua vez, pode ter muitas graves repercussões na sua vida:

Você pode ser recusado em empregos, porque os testes mostram que você é “ HIV positivo ”.

Você pode ter negada a cobertura do seguro-saúde ou ser cobrado significativamente mais do que outros para a mesma cobertura.

Você pode ter negada residência em outros países, já que muitos países exigem testes de HIV para uma possível nova residência.

Você pode ser falsamente acusado de ter AIDS pelas autoridades de saúde que arquivam seus registros médicos e usam contra você.

Você pode ser preso e enviado para a prisão, acusado de tentativa de homicídio, por dormir com alguém e não dizer que você era HIV positivo (mesmo que você não tenha AIDS).

Você pode ter negada a oportunidade de atuar em certas profissões ou atividades ( tais como eventos esportivos ).

Você pode ser estigmatizado socialmente e considerado como um portador de AIDS.

Você pode ser evitado por parceiros sexuais ou um cônjuge.

Tudo isso poderia acontecer com você se você receber uma vacina contra o HIV – mesmo se você não for portador do vírus HIV!

Por que vacinas contra o HIV e a Aids são medicamente desnecessárias

Nós já demonstramos aqui na Natural News que vacinas contra o HIV / AIDS são medicamente desnecessárias. Um sistema imunológico saudável pode repelir o HIV da mesma forma que repele o vírus do resfriado. Mas não fiquem apenas com a minha palavra; ouçam as palavras do Dr. Luc Montagnier, o virologista ganhador do prêmio Nobel, ao qual foi creditado a co-descoberta do HIV. Ele diz:

Nós podemos ser expostos ao HIV várias vezes sem sermos… infectados. Nosso sistema imunológico cria [anticorpos] dentro de algumas semanas, se você tiver um bom sistema imunológico”.
( http://naturalnews.com/027355_AIDS_… )

Seu próprio corpo, em outras palavras, pode se proteger da exposição ao HIV com a mesma tecnologia que usa para salvar a sua vida da gripe todos os anos: o seu sistema imunológico.

Vacinas contra o HIV então, são completamente desnecessárias. As vacinas são o modo das Big Pharmas¹ de venderem algo que você não precisa, tentando convencê-lo de que você poderia morrer sem aquilo. E quando se trata da AIDS, as Big Pharmas tem feito um ótimo trabalho, alarmando as pessoas para buscarem todos os tipos de tratamentos desnecessários que só prejudicam a sua saúde a longo prazo.

Desta forma, a indústria da AIDS é muito parecida com a indústria do câncer de mama … ou com a indústria do câncer de próstata: A maioria do que empurram para as pessoas é injustificado medicamente, não comprovado cientificamente e na realidade prejudicam as pessoas mais do que ajudam. Mas é ótimo para gerar mais lucros para as Big Pharmas.

E esse é o ponto de tudo isso. A AIDS é apenas outra fonte de lucros para a indústria farmacêutica, e se suas vacinas realmente fazem com que o seu teste acuse positivo para HIV, é ainda melhor para seus lucros, pois uma porcentagem das pessoas diagnosticadas positivas provavelmente vão usar drogas retrovirais para tratarem o HIV, e essas drogas são fontes maciças de lucros para as Big Pharmas.

Medicina ocidental provoca a doença em vez de curá-la

Veja, o que agora é realmente fascinante, é que a indústria da AIDS demonstra mais uma vez como a indústria médica provoca as mesmas doenças que afirma estar tratando. Mamografias – que alegam “detectarem” o câncer de mama – na verdade causam câncer de mama. Então, se você fizer mamografias suficientes, finalmente você vai desenvolver câncer de mama e necessitar de caros tratamentos contra o câncer.

A indústria da AIDS agora funciona muito da mesma forma: Se você receber uma vacina contra o HIV, a possibilidade é que depois seu teste acusará positivo para portador de HIV, e você se tornará um “ paciente de AIDS ”, que gasta todos recursos de sua vida em medicamentos desnecessários e outros tratamentos custosos para uma doença que você nem mesmo tem!

A indústria psiquiátrica funciona também da mesma maneira: na verdade inventa doenças fictícias como “transtorno desafiador opositivo” (que significa divergência com a autoridade) e em seguida, tenta colocar crianças e adultos em “ tratamento ” para a doença com drogas psicotrópicas de alteração de consciência.

Quanto mais você olha para as indústrias de medicamentos e vacinas, mais você percebe que o negócio todo é cheio de absurdos. Suas vacinas não funcionam, seus testes produzem falsos positivos e seus medicamentos podem matá-lo.

É por isso que é muito mais fácil cuidar apenas da sua própria saúde, construir um sistema imunológico saudável, evitar exposição a produtos químicos tóxicos e deixar o milagroso sistema imunológico do seu corpo fazer o trabalho por você.

Veja este videoclipe de cair o queixo sobre a fraude AIDS

Você ainda acha que um diagnóstico de AIDS é confiável? Você sabia que uma enorme percentagem de pessoas que são diagnosticadas com AIDS nunca foram testadas para o HIV ?

Veja este assombroso novo videoclipe da House of Numbers para saber o resto da história: http://naturalnews.tv/v.asp?v=0B547 …

Veja mais clipes ou compre o DVD deste extraordinário documentário em www.HouseOfNumbers.com

Fontes para este artigo incluem:
http://health.usnews.com/health-new …

¹ As maiores empresas farmacêuticas