O Plano de Israel Para Destruir a Infra-Estrutura Civil do Irã

26/11/2011

http://www.infowars.com/israels-plan-to-destroy-irans-civilian-infrastructure/

Kurt Nimmo
Infowars.com
18 nov 2011

Israel planeja não atacar apenas o incipiente programa nuclear do Irã, mas também a sua infra-estrutura civil.

Eli Lake , escrevendo para o The Daily Beast, menciona que antigos e atuais oficiais da inteligência dos EUA dizem que a lista de alvos de Israel no Irã abrange a rede elétrica, a internet, a rede de telefonia celular e as freqüências de emergência para bombeiros e policiais. 

O incipiente programa nuclear do Irã não é a verdadeira razão para Israel atacar

Dizem os oficiais que Israel desenvolveu uma arma que simula um sinal de manutenção para celulares ordenando as redes de telefonia celular “ descansarem ” e interromperem as transmissões. Ela também possui bloqueadores eletrônicos que podem interromper as freqüências de emergência para os serviçoes de primeiros socorros e da polícia.

As instalações elétricas civis do Irã estão conectadas à internet e vulneráveis a um ataque virtual por vírus de computador comoo Stuxnet, uma versão sofisticada de malware desenvolvida pelos americanos e israelenses . Um oficial aposentado da inteligência militar disse ao Daily Beast que os israelenses também têm a capacidade de lançar um ataque de negação de serviço¹ no centro de comando e controle do Irã, que está conectado à Internet.

Os israelenses provavelmente utilizarão um drone não-tripulado conhecido como Eitan para desferir um golpe na infra-estrutura civil do Irã. O Eitan pode voar por 20 horas seguidas e transportar uma carga útil de uma tonelada. Outra versão do drone pode contudo, voar por até 45 horas seguidas segundo oficiais dos EUA e de Israel, informa o Daily Beast. O Eitan é parte da unidade especial eletrônica da força aérea de Israel conhecida como os Sky Crows, que se concentra na guerra eletrônica.

A existência de um programa concebido para incapacitar a infra-estrutura civil essencial, sem relacão com o programa nuclear do Irã, revela que o plano Israel-EUA é retroceder a situação do país à idade da pedra da mesma forma como o Iraque foi lançado em 2003.

À partir de 1991 com Bush Pai e sua invasão ilegal, a população civil iraquiana e suas infra-estruturasforam intencionalmente alvejadas pelas forças armadas dos EUA. O bombardeio feroz teve um “ impacto próximo ao apocalipse ” no Iraque e tinha transformado o país, que “ até Janeiro era uma sociedade altamente urbanizada e mecanizada ”, em uma “ nação da era pré-industrial ”escreve o autor William Blum , citando observações das Nações Unidas.

O bombardeio de cidades iraquianas não serviu a propósitos militares mas foi planejado para destruir a infra-estrutura civil. Os jogos de guerra de Julho de 1990 na Carolina do Sultreinaram pilotos para bombardear alvos civis e as declarações do Pentágono sobre os planos para bombardear alvos civis em Agosto e Setembro de 1990 são a prova de que esses alvos foram estabelecidos bem antes de 15 janeiro de 1991 “, escreve David Model em seu livro Lying for Empire: How to Commit War Crimes With A Straight Face.²

Elementos críticos da infra-estrutura civil foram destruídos, incluindo sistemas de comunicação, refinarias de petróleo, geradores de energia elétrica, instalações de tratamento de água, barragens e centros de transporte ”, prossegue Model. “Mais de 90 por cento da capacidade elétrica do Iraque foi destruída nos primeiros dias de bombardeio. ”

O fornecimento de água do Iraque foi especialmente atingido e resultou na morte de centenas de milhares de crianças iraquianas. A capacidade do Iraque de produzir alimentos também foi destruída por ataques a agricultura e aos sistemas deprocessamento, armazenamento e distribuição de alimentos. Metade da produção agrícola do Iraque dependia de sistemas de irrigação que também foram destruídos.

Além de centenas de hospitais, postos de saúde, mesquitas e escolas, o Pentágono de Bush bombardeou cidades densamente povoadas, matando milhares. O tráfego civil rodoviário foi alvejado e veículos como ônibus e carros foram bombardeados repetidamente.

Após a devastação do Iraque as Nações Unidas impuseram sanções draconianasao país, que resultaram na morte de mais de um milhão, incluindo mais de 500.000 crianças . Quando isso falhou para derrubar o ditador do Iraque Saddam Hussein (um ex-aliado da CIA), o filho de Bush lançou outra invasão ao país em 2003. Como resultado, mais de um milhão de pessoas morreram.

Israel e os Estados Unidos planejam fazer o mesmo com o Irã, usando seu programa nuclear como desculpa, da mesma maneira que Bush e os neocons usaram as supostas armas de destruição em massa de Saddam como um pretexto para demolir o país.

Antes da invasão de Bush Pai, o Iraque era um país industrializado com uma moderna infra-estrutura de água e eletricidade disponíveis para todo o país. Após a primeira invasão e a imposição de sanções medievais, o país estava no mesmo nível dos estados fracassados da África.

O Irã, apesar de seu incipiente programa nuclear, não ameaça a Israel ou os Estados Unidos³. O problema, conforme os banqueiros internacionais e os globalistas, é que o Irã não é um estado escravo mergulhado na pobreza e na miséria como muitos de seus vizinhos. Não recebe ordens de Wall Street e da Cidade de Londres.

Até mesmo o FMI é obrigado a notar que a economia do Irã cresceu 3,2 por cento este ano apoiada por uma maior produção agrícola e os altos preços do petróleo. O Irã não está em dívida com os banqueiros e se recusa a ajoelhar diante dinsaciável avanço hegemônico de Israel, por isso tem que ser reduzido a escombros.

                                              ********************************************************************

¹ Do termo original denial of service, ou apenas a sigla DOS.

² Mentindo pelo Império: Como Cometer Crimes de Guerra Com Uma Cara Séria, não foi encontrado informações sobre edição em português.

³ O autor diz uma verdade parcial. Existe um clima de tensão entre os dois lados com os russos e americanos também defendendo seus interesses na região.

Anúncios

Funcionário do DHS: “Você Nunca Vai Saber” Se As Novas Luzes de Rua Estavam Espionando Você

13/11/2011

Vice da Segurança Interna evoca 1984 de Orwell

Paul Joseph Watson
Prison Planet.com
Terca-feira 8 de novembro
de 2011

Detalhes acerca das luzes de rua financiadas pelo governo federal que servem como dispositivos de vigilância onipresentes não estão ficando menos assustadores. Um vice-diretor da Segurança Interna disse à FOX Charlotte, “ você nunca vai saber ” se a Grande Irmã estava observando, uma frase que não ficaria deslocada em 1984 de George Orwell.


E não estamos só dizendo isso para fazer drama – a idéia de que você nunca poderia ter a certeza ou não de que o Grande Irmão estava observando você e a impressão de estar constantemente sob suspeita é um tema dominante na distópica novela de 1949, que mostrava um estado totalitário em que a população é mantida sob vigilância constante do governo.

Se a cidade instalou luzes de rua com capacidades de vigilância… você nunca vai saber ”, teria dito o vice-chefe da Segurança Interna de Charlotte segundo a Fox. 

Assim como os habitantes da Oceania tinham teletelas que vigiavam todos os seus movimentos, gravavam suas conversas e exibiam mensagens de propaganda, está previsto aos americanos serem tratados da mesma maneira com o uso das luzes de rua ‘inteligentes’, que agora estão sendo instaladas nas principais cidades do país.

E, assim como Winston Smith era incentivado pela teletelas para informar sobre os criminosos do pensamento, essas luzes de rua vão exibir mensagens de Janet Napolitano estimulando aos americanos informarem sobre as “ atividades suspeitas ” de cada um.

Mas, ao contrário de Orwell em 1984, as Intellistreets não dependerão de crianças denunciando seus pais por fazerem declarações subversivas, a capacidade de gravação de conversas privadas do sistema tornaráeste processo muito mais eficiente.

A reportagem da FOX Charlotte também divulga também um novo modo pelo qual as luzes de rua serão usadas para ficar de olho nos americanos que se atreverem a sair de casa. O sistema está ligado diretamente com a polícia local. Se os sensores nas luzes de rua captarem qualquer movimento em certas horas do dia, as autoridades são alertadas, o que torna a aplicação de toques de recolher muito mais fácil.

Uma vez que os fabricantes dos dispositivos tem explorado a onda de publicidade, com o pontapé inicial dado pela nossa históriapara salientar o quanto as luzes de rua podem ser usadas na “ segurança interna ” com o propósito de “ manter as pessoas seguras ” ao mesmo tempo em que economiza energia, o governo federal imediatamente proclamou que elas são duplamente boas ” e agora elas estão sendo instaladas em grandes cidades como Detroit, Chicago e Pittsburgh com uma ajuda financeira do Departamento de Energia. 

*********************

Paul Joseph Watson é o editor e redator do PrisonPlanet.com. Ele é o autor de Order Out Of Chaos. Watson também é um apresentador ocasional do Alex Jones Show. 


Luzes de Rua Financiadas Pelo Governo Capazes de “Gravação de Conversas”

03/11/2011

http://www.prisonplanet.com/federally-funded-street-lights-capable-of-recording-conversations.html

Sistema orwelliano ‘Intellistreets’ agora sendo instalado nas principais cidades

Paul Joseph Watson
Prison Planet.com
Terca-feira, 1 novembro
de 2011

As luzes de rua de alta tecnologia financiadas pelo governo federal, agora sendo instaladas em cidades americanas, não são colocadas apenas para ajudar o DHS¹ fazer “anúncios de segurança” e atuar como câmeras de vigilância falantes, elas também são capazes de “gravação de conversas” levando a virtual ameaça à privacidade representada pelas ‘Intellistreets’ a um novo patamar.

Dias depois de sermos os primeiros a chamar à atenção para as preocupações com a privacidade em torno das novas luzes de rua, com nossa história em destaque no site Drudge Report, a empresa por trás deles, a Illuminating Concepts, ficou na defensiva, emitindo um comunicado à imprensa alegando que os dispositivos não representam uma intrusão do “big brother”.

No entanto, como você pode ver no vídeo acima, as Intellistreets’ são o big brother com esteróides. O próprio George Orwell provavelmente teria considerado a idéia exagerada para aparecer no clássico distópico 1984.²

As luzes de rua, agora sendo implementadas em Detroit, Chicago e Pittsburgh com o apoio do Departamento de Energia, não apenas podem atuar como câmeras de vigilância, pontos de propaganda como no filme Minority Report e sistemas de alerta da Segurança Interna, elas são “também capazes de gravar conversas,” informa a ABC 7 .

Em seu comunicado, a empresa por trás das luzes de rua também negou que eles tenham recebido financiamento do DHS para o sistema. Na sequência da controvérsia gerada semana passada, a ABC 7 informou que o proprietário Ron Harwood está agora “ trabalhando ” com a Segurança Interna para implementar a rede de alta tecnologia, que é conectada através de um sistema wi-fi onipresente.

Harwood disse ao Detroit Free Press que as luzes de rua vão “fazer-nos sentir não só mais seguros, mas mais felizes”, representando como “empresas e governo podem trabalhar juntos para benefícios econômicos, ambientais e sociais.”

A alegação de Harwood de que a tecnologia não representa uma ameaça à privacidade simplesmente porque a sua implementação está “transparente” não tem nenhuma força. Apenas porque a instalação destas luzes de rua estão sendo feitas publicamente e não em segredo não tem influência alguma sobre as assustadoras conseqüências à privacidade que esta evolução representa.

O vídeoclipe inclui imagens assustadoras das luzes de rua sendo utilizadas para transmitir alertas de segurança orwellianos , incluindo “preste atenção, por favor… Por favor aguarde para um anúncio de segurança pública” e “este é um alerta de segurança”. Todo anúncio de “segurança” que você já tinha ouvido em aeroportos e metrôs agora pode ser levado ao nível da rua.

As luzes de rua também podem dar avisos sonoros aos indivíduos,imitando as câmeras de vigilância falantesdo Reino Unido que gritam ordens através de alto-falantes dizendo as pessoas para pegaremo lixo ou abandonarem a área.

Na primavera do próximo ano há uma boa possibilidade de que você possa vê-las surgirem em sua cidade”, afirma a reportagem.

É desnecessário dizer que isto é uma violação total da 4ª emenda e representa um novo patamar na transformação da América em um Estado Policial altamente tecnológico. Nem mesmo o mais absurdo dos filmes distópicos apresentou tecnologia tão sofisticada e tão potencialmente invasivas como as ‘Intellistreets ‘.

Sem qualquer discurso público, sem qualquer supervisão legal, esses sistemas estão sendo instalados nas ruas da América. Cidadãos já intimidados para aceitar o fato de que todos os seus movimentos podem ser controlados e rastreados pelas câmeras de vigilância, serão agora aconselhados a aceitar que a gravação de conversas privadas na rua pelo governo é um passo necessário para fornecer “proteção e segurança”, no momento em que a ocupação da América pela Segurança Interna adquire uma nova dimensão.

*********************

Paul Joseph Watson é o editor e redator do PrisonPlanet.com. Ele é o autor de Order Out Of Chaos. Watson também é um apresentador ocasional do Alex Jones Show.

¹ Department of Homeland Security – Departamento de Segurança Interna

 ² Obra de George Orwell sobre um governo totalitário onipresente, que originou o termo orwelliano, relacionado a monitoramento, controle, vigilância, etc…