Nova Cyber Arma do Big Brother Pode Ligar o Microfone do seu Computador, Capturar a Tela, Copiar Dados, Gravar Comunicações

Mac eslavo
SHTFPlan.com
29 de maio de 2012

 

Para a incredulidade de muitos dos nossos leitores, em uma reportagem de 2011 intitulada Tudo o que você faz é monitorado, apontamos que microfones e câmeras em telefones celulares e computadores permitem as partes interessadas (traduzido como seu respectivo governo) ouvir e ver tudo que acontece nas proximidades do dispositivo sem o conhecimento do seu proprietário.

Que estes recursos de monitoramento estão disponíveis em telefones celulares era um fato conhecido, já que as redes de vigilância do FBI tem a capacidade de ativar remotamente qualquer microfone ou câmera de telefone celular sem derrubar o usuário.Acredita-se que esta técnica de vigilância pode funcionar mesmo que o usuário tenha desligado o telefone celular, sendo a remoção da bateria do aparelho o único método seguro de impedir esse tipo de vigilância.

Acreditava-se entretanto, que os computadores estavam seguros contra esses tipos de brechas, e a maioria dos usuários acredita que seu PC está protegido de tais tecnologias intrusivas, uma vez que instalam softwares de proteção contra vírus e malware.

No entanto, um novo vírus identificado pela empresa líder em segurança digital, a Kaspersky Lab, é supostamente capaz não só de inserir-se em sistemas de computador sem ser detectado pelas aplicações tradicionais de antivírus, mas de executar total vigilância e monitoramento, o que inclui ligar sua câmera e seu microfone, copiar seus dados, gravar conversas e mensagens.

Evidências sugerem que o vírus, apelidado de Flame, pode ter sido desenvolvido sob encomenda da mesma nação ou nações que encomendaram o worm Stuxnet, o qual atacou o programa nuclear iraniano em 2010, segundo o Kaspersky Lab, fabricante russa de software de segurança cibernética que levou o crédito por descobrir as infecções.

Os pesquisadores do Kaspersky disseram que ainda precisam verificar se o Flame teve uma missão específica, como o Stuxnet, e se recusaram a dizer quem eles acham que o projetou.

Peritos em segurança cibernética disseram que a descoberta demonstra publicamente o que especialistas com acesso a informações confidenciais já sabiam: que as nações tem utilizado partes de códigos maliciosos de computador como armas para promover seus interesses de segurança há vários anos.

O gerente do Symantec Security Response, Vikram Thakur, disse que os especialistas de sua empresa acreditavam haver uma “alta” probabilidade do Flame estar entre os mais complexos fragmentos de software malicioso já descobertos.

A investigação do Kaspersky revela que o maior número de máquinas infectadas está no Irã, seguido por Israel e os territórios palestinos, depois o Sudão e a Síria.

O vírus contém um código cerca de 20 vezes maior que o Stuxnet, o qual causou uma falha nas centrífugas de uma instalação iraniana de enriquecimento atacada. Ele tem cerca de 100 vezes mais código do que um típico vírus criado para roubar informações financeiras, informou o pesquisador sênior do Kaspersky Lab, Roel Schouwenberg.

O Flame pode coletar arquivos de dados, alterar remotamente as configurações dos computadores, ligar os microfones do PC para gravar conversas, fazer capturas de tela e registrar conversas de mensagens instantâneas.

O Kaspersky Lab disse que o Flame e o Stuxnet aparentam infectar as máquinas explorando a mesma falha no sistema operacional Windows e que ambos os vírus utilizam uma maneira semelhante de se propagarem.

O mais assustador para mim é: se isso é o que eles foram capazes cinco anos atrás, eu consigo pensar apenas no que eles estão desenvolvendo agora, Mohan Koo, diretor-executivo da empresa de segurança cibernética britânica Dtex Systems.

Fonte: Reuters

Com um novo Datacenter da Agência de Segurança Nacional entrando em operação e capaz de capturar, reunir e analisar toda a comunicação digital nos Estados Unidos, celulares e computadores com mais de 99% de penetração em todo o país e cerca de 30.000 drones sendo preparados para operações internas, podemos dizer com segurança que uma infraestrutura de vigilância de um estado policial total está em vigor e plenamente capaz de monitorar tudo – e nós queremos dizer TUDO – o que você faz.

A Matrix possui você…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: