A Implantação do Estado Policial no Rio de Janeiro XIII

Quais as verdadeiras razões da Ocupação das Favelas ?

Parte 12 – O Fracasso das Unidades de Polícia Pacificadora

Rorschachbr
PlanetaPrisão
Segunda-Feira, 20 de Maio de 2013

O Rio de Janeiro está mais violento e perigoso. A mídia que tanto exalta e promove a chamada “pacificação” não tem como ocultar o óbvio. Basta ler, ouvir ou assistir os noticiários para constatar que as coisas estão ficando fora de controle. Vagabundo metendo bala na polícia onde a TV mostrava que era área pacificada, turistas sendo esculachados de várias formas, aumento dos casos de estupro, cracudos atrapalhando o trânsito na Av. Brasil e assaltos em plena luz do dia são alguns dos fatos noticiados diariamente.

Diante da realidade que se impõe sobre qualquer propaganda feita a favor dos governantes do Rio de Janeiro e os seus super-projetos mais conhecidos pelas siglas do que pelos resultados, eu anuncio o fracasso das Unidades de Polícia Pacificadora, as famosas UPPs.

No Complexo do Alemão depois da saída das Forças Armadas o couro voltou a comer e uma policial foi morta. Os comerciantes não vendem para os policiais. Na Mangueira toque de recolher, na Rocinha tiro em cima da PM, no Jacaré PM atirando em morador, aí eu pergunto: alguém pode afirmar que as coisas estão melhores ?

Na verdade estão bem piores. Como as ocupações não retiraram muitas armas e bandidos de circulação foi apenas uma questão de deslocamento para outras áreas da cidade e do estado. Niterói, Nova Iguaçu, Itaboraí e outras passaram a aparecer no noticiário criminal com mais frequência. Relatos da chegada de quadrilhas em vans e kombis, moradores expulsos de casa e aumento do roubo de veículos. Quem morava longe do caos da cidade e tinha na tranquilidade um motivo para isso passou a conhecer o terror. Se já tiver uma milícia do mal na localidade é necessário uma disputa pelo controle. E tome bala! Aí vem a mídia e o governo com aquela historinha de que a UPP será a solução quando chegar na comunidade. Todos sabemos que é mentira.

A ocupação militar das favelas, chamada de pacificação, já tem seu modo de operação conhecido. O local escolhido é alardeado na mídia e no dia marcado lá estão os blindados e companhia no “apoio”. Quem de fato ocupa o território são as Forças Armadas. O Bope participa do processo e por último é instalada a UPP sob comando da PM. A duração e a participação de cada um depende do local. Sem resistência dos criminosos. Fácil demais. O problema vem depois.

Já sabendo que o contingente policial irá diminuir os bandidos aguardam para retornar devagar as atividades no tráfico. Existe uma demanda muito grande. As táticas utilizadas não mudaram. O arrego sempre é desenrolado com a PM. E as notícias confirmam que é aceito em alguns casos, como na UPP do São Carlos onde o comandante rodou em uma operação da Polícia Federal. Apesar do secretário Beltrame dizer que o objetivo é a retomada do território para não ter que dar explicações quando as notícias das ações de traficantes bombarem na mídia, a ocorrência de diversos problemas entre moradores e a polícia nas áreas ocupadas não deixam margem para argumentações.

As obras não chegaram e os serviços ficaram mais caros.
Os bandidos e o tráfico de drogas voltaram.
A população ameaçada e desprotegida perdeu a confiança.
As UPPs fracassaram.

Não há como provarem o contrário.
Alguém quer argumentar ?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: